sábado, 24 de novembro de 2012

Como se tornar uma Nova Criatura.


COMO SE TORNAR UMA NOVA CRIATURA

 

01. Para começar esta reflexão, deixe-me falar um pouquinho de Paulo.

a.    Paulo foi um apóstolo de nosso Senhor Jesus Cristo, comissionado pelo mesmo para ser um pregador do evangelho a todos, mas especialmente aos gentios, isto é, àqueles que não eram judeus. Você pode conferir essa informação em Atos 9.1-16.

b.    Paulo cumpriu sua missão e entrou para a história como um dos maiores, ou o maior dos missionários e plantadores de igrejas da história do cristianismo. Em poucos anos ele plantou igrejas em quatro províncias do império romano: Galácia, Macedônia, Acaia e Ásia, apesar das muitas perseguições.

c.    Segundo Augusto Nicodemus Lopes, em um artigo onde ele fala sobre Paulo com um plantador de igrejas, uma das razões do sucesso de Paulo foi a combinação de ardor missionário com uma correta teologia, um correto ensinamento. Paulo preocupava-se em ensinar corretamente a doutrina de Cristo, e combatia os falsos ensinamentos.

d.    Às igrejas que fundou ele escreveu cartas, muitas delas com o intuito de corrigir alguns erros que surgiram com o tempo. Um exemplo é a carta escrita aos Gálatas. Basicamente, esta carta foi escrita para responder corretamente à questão: Como pode o homem, que é pecaminoso por natureza, chegar a Deus, que é Santo por natureza? E a resposta correta, e única, é: aceitar a salvação que a graça de Deus coloca à nossa disposição através da morte e ressurreição de Cristo. Foi isso que Paulo quis deixar claro para aqueles homens e mulheres! Só existe uma maneira de se chegar a Deus: aceitar a salvação que Ele mesmo, Deus, pela graça, coloca à nossa disposição através de morte e ressurreição de Cristo.

02. Tudo o que estarei falando nessa noite se resume nessa verdade fundamental: Você só pode chegar a Deus através do meio que o próprio Deus providenciou: Jesus, crucificado e ressuscitado.

03. Agora vejamos um texto dentro desta carta aos Gálatas. Alguns dos últimos versos da mesma, os versos 11-15 do capítulo 6:

 

11  Vede com que grandes letras vos escrevi por minha mão.  12  Todos os que querem mostrar boa aparência na carne, esses vos obrigam a circuncidar-vos, somente para não serem perseguidos por causa da cruz de Cristo. 13  Porque nem ainda esses mesmos que se circuncidam guardam a lei, mas querem que vos circuncideis, para se gloriarem na vossa carne. 14  Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim e eu, para o mundo. 15  Porque, em Cristo Jesus, nem a circuncisão nem a incircuncisão têm virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura.” (Versão RC)

 

04. Repare bem o que diz o verso 15: “... em Cristo Jesus, nem a circuncisão nem a incircuncisão têm virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura...”

05. A circuncisão era um sinal externo de que a pessoa pertencia ao povo de Deus, o povo judeu. Mas, diz-lhes o apóstolo, o sinal externo nada é, e o que importa é ser uma nova criatura, isto é, é ser totalmente transformado segundo a imagem de Cristo.

06. O mesmo Paulo, escrevendo aos Romanos diz que àqueles que Deus de antemão conheceu que viriam a crer em Cristo, os predestinou para serem conformados à imagem de seu Filho (8.29).

07. Pensando dessa forma chegamos à conclusão, amados, que por mais importante que uma coisa seja, a mesma, em última instância, não tem nenhum valor diante de Deus se não houver essa transformação.

a.    O Batismo, por exemplo, é uma ordenança de Jesus e, como tal, é de grande importância para aqueles que querem ser obedientes a Cristo. Entretanto, ele nada vale, não passa de um banho rápido e desnecessário se o indivíduo que por ele passar não tiver realmente se convertido a Cristo.

b.    Quando vamos ao P. S. de um hospital público vemos pessoas doentes sendo atendidas de forma muitas vezes precária. E quando vamos ao P. S. de um hospital particular, a diferença é gritante, mas, em última instância, percebemos que todos ficamos igualmente doentes e que todos morremos igualmente. Nada que dure mais que algumas décadas está reservado para nós nesta terra. Então, em uma análise última, mais profunda, apesar de que é uma responsabilidade social de todo cidadão ajudar no combate à pobreza, enfermidades e outras coisas mais, a riqueza nada é, e a pobreza também nada é, a saúde nada é e a falta dela também nada é quando comparadas com a necessidade maior que temos, que é a de nos tornarmos uma nova criatura.

c.    Veja Lucas 12.13-21 – Jesus mostra que a riqueza do homem não consiste da abundância dos bens que ele possui.

08. Diante disso, chegamos à questão: Como se tornar uma nova criatura?

09. Analisemos alguns trechos da Palavra de Deus.

 

I. Primeiro façamos uma análise a partir de João 3.1-3. O que podemos aprender com esse trecho da Bíblia? Podemos aprender que:

 

O se tornar uma nova criatura não é fruto de boas qualidades que o homem possua ou que possa adquirir.

 

01. Nicodemos tinha uma posição social e religiosa privilegiada

a.    Nicodemos era um homem privilegiado até no nome. Seu nome é composto de duas palavras gregas, a saber: Nikos = Vitória e Deemos = Povo, e significa “Vitória do Povo” ou “Vitória Sobre o Povo”.

b.    Quanto à sua posição social, o texto diz que ele era um dos principais entre os judeus. A palavra que foi usada no grego é árchoon, e significa que o indivíduo é investido de poder e dignidade. Presume-se que Nicodemos seria membro do Sinédrio, o que conferiria a ele uma alta posição social, visto que o Sinédrio era o supremo tribunal da nação judaica, com jurisdição sobre questões civis e religiosas, no âmbito nacional. Era composto de setenta membros eleitos dentre os legítimos descendentes de famílias israelitas.

c.    Quanto à sua posição religiosa, ele era fariseu, como deixa claro o texto inicial. O v. 10 diz que ele era mestre em religião.

d.    Quanto ao farisaísmo, era um dos principais grupos religiosos de Israel.

 

02. Nicodemos nutria uma honrosa simpatia por Jesus

a.    Pelo menos três fatos encontramos no evangelho de João que demonstram essa simpatia:

                                  i.    Nicodemos foi procurar a Jesus, ainda que de noite, reconhecendo ser ele um mestre vindo de Deus (3.2);

                                ii.    Quando quiseram prender Jesus, Nicodemos o defendeu (7.50-51);

                               iii.    Levou aromas para o corpo de Jesus após a sua morte (19.39-40)

03. Não obstante a tudo isso, e talvez mais, Jesus lhe disse que ele não poderia ver o reino de Deus se não nascesse de novo (3.3). Isso quer dizer que, apesar de todas as suas qualidades e posições, ele ainda não era uma nova criatura; tudo aquilo não fez dele uma nova criatura.

 

II. Façamos agora, em segundo lugar, uma análise a partir de Efésios 2.19, mas analisando também outros versos deste mesmo capítulo. Nesse capítulo podemos ver...

 

... como aqueles efésios se tornaram membros da família de Deus, que é outra maneira de expressar o fato de alguém ter se tornado uma nova criatura.

 

01. O versículo 19 diz: “Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãos dos Santos e da família de Deus”(RC)

02. Há algum tempo atrás havia uma música cuja letra, se me lembro bem, em uma parte dizia: “Precisas fazer parte da família de Deus”, e em outra: “Venha fazer parte da família de Deus”.

03. O maior privilégio, a maior bênção que uma pessoa pode receber é a bênção de se tornar membro da família de Deus. E a razão é simples e, para aqueles que conhecem a mensagem do evangelho, óbvia: Aquele que se torna membro da família de Deus se torna herdeiro de bênçãos inimagináveis, dentre elas a bênção de poder estar no céu na eternidade.

04. Paulo, no versículo acima citado, diz aos cidadãos da cidade de Éfeso que haviam se rendido a Jesus em sua época, que eles haviam recebido essa bênção. Antes eles, em sua relação para com a família de Deus, eram:

a.    Estrangeiros – isto é, estranhos, pessoas que não participam dos mesmos pensamentos, das mesmas esperanças, das mesmas promessas da comunidade.

b.    Forasteiros – isto é, pessoas que não têm cidadania nesta comunidade; pessoas para as quais esta comunidade não se constitui em seu lugar fixo de habitação.

05. Mas eles haviam se tornado:

a.    Concidadãos dos santos – isto é, cidadãos em pé de igualdade com todos os demais que já faziam, fazem e virão a fazer parte desta comunidade.

b.    Da família de Deus – isto é, filhos de Deus e irmãos uns dos outros.

06. Como isso aconteceu com eles? Alguns versículos anteriores nos revelam. Vamos ver?

a.    Em primeiro lugar, vejamos os versículos 4-7:

 

“Mas Deus, que é riquíssimo em misericórdia, pelo seu muito amor com que nos amou, estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), e nos ressuscitou juntamente com ele, e nos fez assentar nos lugares celestiais, em Cristo Jesus; para mostrar nos séculos vindouros as abundantes riquezas da sua graça, pela sua benignidade para conosco em Cristo Jesus.” (RC)

 

Esses versículos nos mostram que o tornar-se membro da família de Deus, e, portanto, o tornar-se uma nova criatura, é obra da misericórdia e do amor de Deus.

 

b.    Em segundo lugar, vejamos os versículos 8 e 9:

 

“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie.” (RC)

 

Esses versículos nos mostram que o tornar-se membro da família de Deus, e, portanto, o tornar-se uma nova criatura, é fruto da manifestação da graça de Deus, mediante a fé.

 

07. O que os efésios alcançaram não foi por suas obras, mesmo porque por elas não se é possível alcançar. Foi por:

a.    Graça – isto é, o livre favor divino que não é merecido por nós. A salvação não é algo que você conquista. É algo que só pode ser recebido como favor imerecido.

b.    Mediante a fé – O favor divino só pode ser recebido (mas nunca merecido) mediante a fé. Não é a fé uma nova forma de mérito, mas é o instrumento que leva o homem a receber a salvação oferecida por Deus em Jesus. Em João 1.12 lemos: “Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que crêem no seu nome.  (João 1:12 RC)

 

08. O tornar-se uma nova criatura é, então, obra da misericórdia e do amor de Deus, fruto da manifestação da graça de Deus, mediante a fé.

 

III. Vejamos agora Lucas 13.23-24, João 10.7-10 e João 14.1-6. O que vemos nesses textos? Vemos que...

 

... quem quiser se tornar uma nova criatura tem que entrar por uma determinada porta e trilhar um determinado caminho.

 

01. E Jesus mesmo é a Porta e o Caminho

a.  Jesus é a porta e o caminho para Deus...

b.  Portanto, Jesus é a porta o caminho para os lugares celestiais...

c.   Jesus é a porta e o caminho para a transformação espiritual.

 

IV. Vejamos, por último, agora 2 Coríntios 5.17. Esse texto nos mostra que...

 

...nova criatura é aquele que está em Cristo.

 

01. Imaginemos uma situação: Um conhecido liga para sua casa e pergunta por você. Uma pessoa de sua família responde dizendo que você está em “Curitiba”. O conhecido então pergunta sobre quando você irá voltar, e ouve a resposta: - Ele(a) não volta mais. Mudou-se para lá. Você está em Curitiba de mudança. Você agora é cidadão de Curitiba, pertence àquela cidade, tem que tirar do vidro de seu carro a faixa que dizia “Sou de Muqui”.

02. É esse o significado de estar em Cristo Jesus. Significa que você mudou de endereço, você mudou-se de si mesmo para Jesus, você agora não é mais seu, você é de Cristo.

03. Trata-se de uma união mística, podemos assim dizer, que começou quando e em razão de você haver se arrependido de seus pecados e recebido a Cristo, pela fé, como seu Salvador único e único Senhor.

 

Concluindo

 

01. Meus amados no Senhor, quantas coisas há que julgamos importante nesta vida!

02. Não as estou menosprezando.

03. Elas existem, e são importantes de fato!

04. Entretanto, eu e você não podemos nos esquecer de que, apesar de haver coisas importantes, coisas que nos são caríssimas, coisas pelas quais lutamos com toda garra, nada, absolutamente nada neste mundo tem importância maior do que se tornar uma nova criatura.

05. Creio que Jesus te trouxe aqui nesta noite para lhe transmitir esse recado.

06. Por isso, vou repetir, encerrando a minha pregação: nada, absolutamente nada neste mundo tem importância maior do que se tornar uma nova criatura. E isso é possível, mas o é apenas pela graça de Deus em Jesus...

 

Pr. Walmir Vigo Gonçalves

Nenhum comentário:

Postar um comentário